sexta-feira, 24 de abril de 2009

Musculação na gravidez: prós e contras

    Imagem 1180Este é ainda um tema controverso para maioria das pessoas, até mesmo as que tem mais afinidade com o assunto. Ainda persistem alguns mitos acerca de atividade física para gestantes e neste post iremos discutir o que é verdade e o que é mito.

     Primeiramente, devemos considerar que gravidez não é doença, e sim, uma nova condição fisiológica que simplesmente precisar ser respeitada. Neste contexto, passamos a entender que devemos respeitar estas adaptações morfo-fisiológicas.

    Tais condições, evidentemente, comprometem a realização de determinadas práticas, como por exemplo, esportes de impacto ou que acelerem demasiadamente a frequência cardíaca.

     A musculação, há bem pouco tempo, era considerada altamente prejudicial para saúde da gestante, tabu que felizmente caiu por terra (pelo menos para as pessoas mais esclarecidas e profissionais da saúde que se reciclam com frequência), mas hoje é vista com mais naturalidade.

BONS TREINOS E ATÉ A PRÓXIMA!!!

12 comentários:

lidia disse...

Que mamães lindas!!! Belo trabalho!!!

Tuanny disse...

Madilson...adorei o texto, muito instrutivo e incentivador!!! Belo trabalho!!!

Temis disse...

Enfim... um local pra esclarecer dúvidas e desmistificar mitos, verdades e mentiras sobre condicionamento fisico.
Só podia ser o Madilson!
Valeu cara.... muito boa iniciativa!

Regina Lessa disse...

Mestre, a cada dia que passa confio mais em Vc. Toda Grávida sabe o qto fica difícil com o passar dos mêses, a locomoção é mais difícil, os movimentos mais lentos, o Barrigão incomoda. Muitas vezes a indisposição e o cansaço querem vencer a vontade de exercitar-se, mas Graças a Deus tenho Vc p/ me ajudar e incentivar, lembrar-me que sou capaz! Obrigada, Obrigada, Obrigada...por toda a paciência com minhas inseguranças, medos e acima de tudo por me ajudar a ser uma Mamãe Saudável! Eu e O Lucas sempre te agradeceremos!!! Só vc p/ me ajudar a superar tudo! Um Grande Beijo!

Flavio Cabo disse...

Otimo artigo sobre o treinamento no periodo de gravidez, parabens mestre, vc é uma pessoa que admiro a cada dia, abraçao.

RAFAEL MARTINS disse...

ESSA GRAVIDA ESTA UMA GATA VIU ME PASSA O FONE DELA EHEHHHE BEIJOSSS

Anônimo disse...

Olá Madilson,
Quero parabenizá-lo pela matéria, sou adepta a musculação e corrida a muitos anos, tenho uma filha de 9 anos e estou pretendendo engravidar novamente, e sua matéria esclareceu muitas dúvidas,realmente não gostaria de parar de malhar. Porém ainda continuo com algumas dúvidas: - Devo parar de correr neste período que estou tentando engravidar? - Devo diminuir a carga de meus treinos? Também pratico Capoeira, devo parar? Confesso que tenho adiado esse momento por conta de minha rotina, pois amo atividade física, mas já estou com 34 anos, tenho que decidir. Sua matéria está ótima, parabéns!!
Simone - Biguaçu - Santa Catarina.

Madilson Medeiros disse...

Simone,
Muito obrigado pelos elogios e principalmente por acompanhar o blog. As atividades de alto impacto e moderada a alta intensidade devem sim, ser evitadas. Especialmente nos primeiros meses da gestação, pois há um risco aumentado. Recomendo que você pare com a capoeira e continue com a atividade aeróbia, porém prefira caminhada invés da corrida, mesmo tendo um condicionamento cardio-respiratório condizente. Observe que a finalidade é diminuir a intensidade desta atividade, porém ainda continuar se beneficiando de seus efeitos benéficos. Quanto à musculação, se você está em dia com os treinamentos, não pare, apenas modere a intensidade (não só o volume de trabalho, bem como as cargas) e frequência dos treinos. Caso contrário, comece com o treino somente após os três primeiros meses da gravidez. Se você pretende engravidar nos próximos meses, comece a musculação antes para que você não tenha que imterrompê-la (mesmo no primeiro trimestre) pois você já terá um condicionamento prévio. No mais, assumindo que você tem uma ideologia de vida saudável, tenho certeza que sua gravidez será tranqüila. Converse com seu obstetra e professor para juntos traçarem um programa que se adeque às suas necessidades.
Um forte abraço p/ você e muito sucesso nesse novo projeto!
Volte sempre!

Anônimo disse...

Oi, Madilson! Ótima matéria! Tenho feito várias buscas na internet sobre este tema e a maioria fala pra evitar a musculaçao no primeiro trimestre. Mas, como eu faço musculaçao há mais de 1 ano, além de nataçao, RPM e kick boxing, nao queria parar com a musculaçao. Obrigada mesmo por esclarecer que, quem já tem costume e bom condicionamento, nao precisa largar a musculaçao! Que alívio! Porque realmente, nao queria perder a forma! É só diminuir a intensidade entao, né? Valeu mesmo!
Elisa Vieira

Luciane Roos disse...

Muito boa a matéria. Estou na 20ª semana de gestação, quando descobri que estava grávida parei de treinar por uma semana e meia (até a consulta com meu médico), quando consultei, meu médico falou que estava tudo bem e que poderia continuar com minha rotina de treinos. Fiquei muito feliz em poder continuar treinando, é claro que diminui a carga e estou fazendo mais caminhadas, mas pretendo continuar me exercitando até o final da gestação.
Luciane Roos

Anônimo disse...

PARABÉNS PELA MATÉRIA !!!
SOU PERSONAL TRAINER E PENSO QUE AO INVÉS DE ALGUNS DE "NÓS" FICAR COMPETINDO UM COM O OUTRO, DEVERÍAMOS COMPARTILHAR INFORMAÇÕES E EXPERIENCIAS, POIS O QUE VISAMOS COMO OBJETIVO É DE UM UNICO CONCEITO, MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DE NOSSOS ALUNOS !!!
ABRAÇOS, ALEXANDRE NÓBREGA...

Madilson Medeiros disse...

Obrigado, Alexandre! Penso da mesma forma; Acho totalmente sem nexo essa "competição", como você bem colocou! Mas uma coisa é certa, quem é humilde o suficiente para ouvir opiniões e se disponibiliza para o debate, somente constrói, enquanto que os profissionais que se julgam os "maiorais" simplesmente tendem a demolir sua própria imagem... Um forte abraço e obrigado pelo carinho!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todos os artigos são de autoria de Madilson Medeiros.

A reprodução total ou parcial do conteúdo desta página somente poderá ser feita mediante permissão ou citação do autor, sob pena de responder às determinações previstas pela Lei 9.610/98, de Direitos Autorais.