sábado, 10 de outubro de 2009

Aeróbios em Jejum: a melhor maneira de queimar gordura?

  fitness_girl_doing_cardio_stairmaster   Quando o assunto é queima de gordura, esta é sem dúvida, uma das perguntas mais freqüentes entre os praticantes de atividade física. Para alguns, a atividade aeróbia em jejum pode ser a melhor maneira de perder peso; para outros, uma atividade extremamente prejudicial. Entre estas duas vertentes,  há  ainda um terceiro grupo: aqueles que se encontram em cima do muro, sem saber ao certo se a prática de fato funciona ou não.

     Antes de tudo, precisamos esclarecer alguns pontos para estabelecermos a discussão. Por exemplo: 1) Em que estado fisiológico e nutricional se encontra o individuo em questão? 2) Qual a intensidade adotada neste tipo de prática? 3) Deve haver um condicionamento prévio para a prática? Vamos tentar elucidar estas questões através da compreensão da nossa capacidade bioenergética.

BONS TREINOS E ATÉ A PRÓXIMA!!!

8 comentários:

Alysson disse...

Otimo Artigo!

Anônimo disse...

Esse é meu mestre!!! Excelente artigo, Madil!! Que sirva de entendimento para os menos esclarecidos que realmente não tem acesso a esse tipo de informação ou para aqueles que não procuram aprimorar seu conhecimento por opção própria!!!

Karina Militão

Romney Dantas disse...

Madil, sou seu fã. Abç

Temistocles disse...

site ta cada vez melhor!
parabens!

Hulk disse...

Big Boylan,

The great master Blaster....
Boylan = monstro hipertrofiado.
Abs

Anônimo disse...

PARABENS PELO ARTIGO.SUGIRO INCLUIR REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

DiegoChrno disse...

Gente, só digo uma coisa, eu estudo Esporte/Educação Física na USP e o que a gente mais estuda é o comportamento humano durante a atividade física, inclusive a influência da alimentação no desempenho e na saúde do praticante. E é um princípio básico de que não deve-se praticar atividades físicas em jejum, principalmente se seu objetivo for a perda de gordura, pois não há oxidação de lipídeos (gordura) sem a queima de carboidratos, que é limitada no corpo, portanto deve-se sempre comer carboidratos (como pão branco, por exemplo) antes da prática para que primeiramente não passe mal pela falta de substratos energéticos e sengundo para a utilização da gordura como substrato. Basta pegar qualquer livro fisiologia da atividade motora que tem uma explicação mais detalhada que não dá para explicar aqui nesse espaço.

Madilson Medeiros disse...

Diego, uma das coisas que eu mais faço é estudar. Sou graduado em Educação Física e pós graduado em Nutrição e Exercício Físico e além disso, tenho larga experiência no assunto. Você não pode, de forma alguma, generalizar desta forma esta situação metabólica. É por esta razão que escrevi no artigo que não é qualquer indivíduo que pode se beneficiar desta prática. De fato, o carboidrato fornece a "ignição" para queima da gordura (quanto à isto, não há dúvida alguma, inclusive está no texto), mas você deve considerar que os estoques de carboidrato não se depletam completamente; você não inicia o exercício em plena oxidação de ácidos graxos - sempre há reserva disponível de glicogênio, tanto muscular quanto hepático. Quanto a isto, não há discussão: carboidrato fornece oxalacetato para iniciar o ciclo de krebs e, obviamente, iniciar a oxidação completa da glicose ou da gordura. Como você deve saber, a maior requisição durante o repouso advém dos ácidos graxos, logo atividades em BAIXA a MODERADA intensidade são mais predominantemente oxidativas que as de ALTA intensidade. Obviamente, a capacidade energética e ventilatória do indíviduo influirão de maneira substancial. Em outras palavras, quem é mais condicionado sempre utilizará PROPORCIONALMENTE mais gordura como substrato energético. É óbvio que, qualquer atividade de ALTA intensidade, INDEPENDENTE do condicionamento do indivíduo, sempre será GLICOLÍTICA, ou seja, à base de carboidratos, e sem dúvida será muito mais catabólica para o tecido muscular que para a gordura (praticamente nem se utiliza gordura nestas situações), pois os aminoácidos teciduais é que fornecerão energia para formar glicose (ciclo glicose-alanina) ou acetil-Coa (reações anapleróticas para o ciclo de Krebs) - ISTO SOMENTE SE SUA BIOENERGÉTICA FOR EFICIENTE, POIS O MAIS PROVÁVEL É OCORRER HIPOGLICEMIA, POIS A DEMANDA DE ENERGIA SERÁ MUITO ALTA. Quanto ao PÃO BRANCO que você sugeriu, poderá até mesmo ACELERAR a hipoglicemia, por apresentar ALTO ÍNDICE GLICÊMICO - provavelmente o indivíduo experimentará uma hipoglicemia conhecida como pós prandial ou de rebote. Há estudos que demonstram o IG do pão branco equivalente ao do açúcar de mesa!!! Em relação à leitura, sugiro que você, além dos livros (também consulto vários livros de FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO, NUTRIÇÃO E METABOLISMO) que utiliza como referência, atualize-se também por artigos científicos. Você deve saber que, no ambiente acadêmico, os artigos sempre terão um peso muito maior como referência que os livros, pela rigor exigido em suas publicações. Adicionarei as referências ao texto e posso inclusive disponibilizá-las a você ou quem interessar para fim de aprofundamento. Um forte abraço, obrigado pela discussão e lembre-se: não engesse conceitos!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todos os artigos são de autoria de Madilson Medeiros.

A reprodução total ou parcial do conteúdo desta página somente poderá ser feita mediante permissão ou citação do autor, sob pena de responder às determinações previstas pela Lei 9.610/98, de Direitos Autorais.